Assistência Jurídica de qualidade é uma realidade da gestão da Aepes

Por AEPES 05/06/2018

O escritório Duque& Burini Advogados Associados que integra o corpo jurídico da Associação dos Escrivães da Polícia Civil do Espírito Santo conta com equipe especializada de advogados capaz de responder às demandas de forma integral, desde as instâncias primárias até os Tribunais Superiores. O investimento no corpo jurídico com know how para atender ainda melhor os associados é prioridade da atual gestão.

“Para o escritório Duque & Burini Advogados Associados a importância em compor o corpo jurídico da Aepes está constituída no relevante trabalho jurídico e social que prestamos aos associados e seus dependentes, bem como na consolidação e fortalecimento da atuação do escritório nas áreas de direito coletivo, associativo e de representação de entidades de classe, com divulgação do nosso nome do mercado”, afirma do advogado Bruno Raphael Duque Mota.

Além do advogado Bruno, também integram o corpo jurídico da Associação  dos Escrivães os advogados Rafael Burini Zanol, Elton Borges Furtado, Frederico Vilela Vicentini, André Luiz de Lacerda e Anna Carolina Duque Mota.

O presidente da Aepes, Thomaz Edson Rigo Altoé destaca que o conhecimento aprofundado de advogados especializados é essencial para evitar que o direito dos associados seja violado. “No contexto histórico atual, aponta-se a necessidade pelo diferencial quando o assunto é assistência jurídica para nossos associados. Uma assistência que atenda com excelência, orienta e auxilia em todas as nossas demandas”, diz.

 

Ações ajuizadas

A excelência do corpo jurídico da Aepes é revelada em números: Em 2016 foram ajuizadas em Vitória seis ações em juizados especiais e cinco na Justiça comum. Em Vila Velha foram sete ações em juizados especiais, três na Serra e cinco em Cariacica.  No ano passado, na Comarca de Vitória foram ajuizadas 21 ações, na Comarca de Vila Velha cinco, uma em Cariacica e uma em Venda Nova do Imigrante.  Nos primeiros cinco meses deste ano cinco ações foram ajuizadas em Vitória e duas em Vila Velha.

De acordo com o advogado Bruno Raphael Duque mota, são processos nas áreas Cível, Criminal e Fazenda Pública, sendo que atualmente a maior parte está nos juizados da Fazenda Pública.

“No período de 2016 até 2018 foram instaurados seis processos contra escrivães na Corregedoria da Polícia Civil, três deles foram arquivados com acolhimento da defesa e três estão pendentes de julgamento. Vale ressaltar que obtivemos Vitória em todos os processos movidos contra o Estado do Espírito Santo referentes ao auxílio alimentação”, afirma o advogado. 

Bruno Duque diz ainda que, atualmente as principias demandas dos associados estão relacionadas às áreas cível, do consumidor, administrativa, família e criminal.

 

Serviço

Agendamento: É feito diretamente na Aepes através do telefone 3324-2012

Atendimento: Os atendimentos acontecem nas segundas e quintas-feiras na sede da Aepes, na Rua Capitão Domingos Correa da Rocha, 80, Ed. Master Place. Sala 717. Santa Lúcia, Vitória.

Casos de urgência: Nas hipóteses de urgência os associados agendam o atendimento diretamente com os advogados em dia e horário designados, com urgência, na sede do escritório através do telefone 3024 3533. O escritório fica na rua José Alexandre Buaiz, n.º 350, salas 1814 e 1815, Enseada do Suá, Vitória.

 Fortaleça a sua classe. Associe-se!

Produção: Assessoria de Imprensa da Aepes .

Por: AEPES 05/06/2018