União dos Policiais Brasileiros em defesa da aposentadoria diferenciada para os policiais

Por AEPES 21/01/2019

As entidades que compõem a União dos Policiais Brasileiros (UPB) se reuniram para discutir as ações que serão tomadas em relação ao posicionamento do Governo eleito em planejar uma nova Reforma da Previdência e da prioridade com que governo e Legislativo estão tratando a matéria, considerada essencial para a retomada do crescimento econômico do país.. A COBRAPOL, através de seu presidente, André Luiz Gutierrez, participou de reunião que aconteceu em Brasília.

A UPB, pela unanimidade das entidades que a integram, decidiu considerar, em razão das particularidades e peculiaridades das atividades dos trabalhadores que atuam nos diversos segmentos da segurança pública nacional, que os mesmos devem ser excluídos da reforma da Previdência, especialmente em função das atividades de risco que, invariavelmente, exercem.

Além disso, a UPB cobrará o apoio institucional aos pleitos defendidos pela entidade nessa importante questão. A primeira iniciativa será o encaminhamento de solicitações para uma agenda com ministros e parlamentares da bancada da segurança pública, de modo a levar ao conhecimento das autoridades os problemas que afetam a comunidade policial, principalmente, no tocante ao tema da reforma previdenciária, buscando o comprometimento dos mesmos com os pleitos defendidos pela UPB.

Ficou definido o envio de ofícios aos ministros envolvidos diretamente com a referida reforma, além da necessidade do envolvimento dos respectivos órgãos de segurança pública que são representados pelas entidades de classe que compões a União dos Policiais Brasileiros.

Já foram contatados, com essa finalidade, os ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) e o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

Por: AEPES 21/01/2019