AEPES se reúne com deputados da Comissão de Segurança da Ales

Por AEPES 27/02/2019

O presidente da Aepes, Thomaz Edson Rigo Altoé e o vice-presidente da entidade Clóvis Guioto participaram nesta segunda-feira (25) da reunião da Comissão de Segurança Pública na Assembleia Legislativa. Os representantes da entidade levaram para a pauta de discussões as reivindicações da categoria.

A reunião foi presidida pelo deputado Danilo Bahiense, chefe da comissão e acompanhada pelos deputados Euclério Sampaio, Lorenzo Pazolini, Luciano Machado e Enivaldo dos Anjos. Além da Aepes, outras associações e sindicatos também participaram do evento que teve que ser encerrado antes de todas as dez pautas serem discutidas.

Mas a pauta da Associação dos Escrivães, que era a sétima na ordem foi apresentada, discutida e votada. “O ofício foi lido e aprovado. Os nossos pleitos foram bem recebidos pelos deputados que darão encaminhamento a eles. São vários os projetos e a AEPES irá trabalhar incansavelmente para que sejam concretizados”, afirma o presidente da entidade, Thomaz Edson Rigo Altoé.

O presidente da Aepes também solicitou a criação de um grupo permanente de discussão e encaminhamentos com a participação da Associação no sentido de implementar as demandas.

“Marcaremos presença junto aos deputados da comissão e convocamos a todos os associados para participarem das reuniões da comissão. A nossa categoria tem força e é preciso mostrá-la. Nós apresentamos as nossas reivindicações e propostas e seremos bem atuantes para que nossos pleitos não caiam no esquecimento”, disse.

Uma nova reunião da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado ficou marcada para o dia 14 de março, quando as demais matérias que não foram votadas nesta segunda-feira (25)  serão apresentadas.

 

Conheça as reivindicações da Aepes

O documento (Of. 004/2019) foi entregue ao delegado Danilo Bahiense, o presidente da Comissão de Segurança uma semana antes da reunião desta segunda-feira (25). Na ocasião do delegado tomou conhecimento dos pleitos da categoria que são:

A elaboração de um cronograma para a recomposição  das perdas salariais da categoria, criação de indenização para atividades cartorárias (garantida a profissionais de outros Estados).

Atualização  das atribuições do cargo de Escrivão e a Instituição da Gratificação por Acúmulo de Titularidade Cartorária.

A Aepes também reivindica o pagamento de insalubridade aos Escrivães de Polícia Civil, nos moldes da já em vigor para os Peritos Oficiais.

Redução da carga horária do trabalho do escrivão para seis horas diárias e 30 semanais.

Instituição de jornada de trabalho diferenciada durante o trabalho noturno, bem como o pagamento de indenização aos Policiais Plantonistas.

Incorporação das 12 horas de Escala Especial. Atualização dos valores pagos a título de Auxílio Alimentação , em valores similares aos já pagos aos Judiciário e Legislativo.

Ampliação do número de vagas para o cargo de Escrivão de Polícia no concurso em andamento (edital 001/20118 PCES).

Criação de hospital da Segurança Pública ou pagamento de indenização de saúde para os Policiais Civis.

Incorporação do tempo de serviço prestado na Segurança Pública do Espírito Santo para enquadramento na referencia horizontal na tabela de Subsídio.

Fortaleça a sua classe. Associe-se!

Produção: Assessoria de Imprensa da Aepes. 

Por: AEPES 27/02/2019