Escrivã de Polícia está em missão pela Força Nacional de Segurança pela segunda vez

Por AEPES 06/05/2019

Aos 32 anos, a escrivã da Polícia Civil Karla Scarpi partiu para sua segunda missão pela Força Nacional de Segurança (FNS). Desta vez, o local de atuação é a fronteira com a Venezuela, na cidade de Pacaraima, em Roraima.

A capixaba, que mora em Vitória, é a única mulher do Estado a atuar na região.

Segundo o Itamaraty, o trânsito de veículos e pessoas permanece restrito. Entretanto, na prática, os venezuelanos burlam as barreiras e chegam ao Brasil, em busca de alimentos, roupas e outros produtos. Crimes também são registrados diariamente. A situação nos dois lados da fronteira tem impactos econômicos e políticos.

É nesse cenário que Karla vai conviver com outros integrantes da FNS, por tempo indeterminado.

A preparação da escrivã na FNS teve início em 2017, quando ela fez treinamento em Brasília. Depois, foi enviada para sua primeira missão, no Rio Grande do Sul, onde atuou de novembro do mesmo ano até maio de 2018.

Diante do novo chamado, a resposta de Karla foi imediata. “Veio um documento de Brasília pedindo efetivo para atuar na Força Nacional e fui voluntária. É um desafio e me sinto grata pela oportunidade que a Secretaria da Segurança e a chefia da Polícia Civil me deram”.

Outros 11 militares do Estado estão em treinamento em Brasília. Depois, o grupo pode ser enviado ao mesmo local que a escrivã.

O armamento que a policial usa na missão é composto por submetralhadora ponto 40 e pistola do mesmo calibre. 

Os detalhes dos trabalhos realizados pela FNS na região de fronteira não é divulgado pelo Ministério da Justiça. Mas, segundo a Secretaria de Estado da Segurança Pública, a missão é de ajuda humanitária.

Fortaleça a sua classe. Associe-se!

Siga-nos no Facebook (facebook.com/aepes.pces) Siga-nos no Instagram (aepes1)

Produção: Assessoria de Imprensa Aepes

 

Por: AEPES 06/05/2019