Diferença da reforma da previdência de civis e militares

Por AEPES 30/08/2019

A comissão especial da câmara que analisará a reforma da aposentadoria dos militares já está funcionando e os militares continuarão sem precisar atingir uma idade mínima para se aposentar.

A aposentadoria dos militares também é chamada de reserva, reforma ou inatividade. Já os civis, o homem precisa atingir a idade de 65 anos e a mulher, 62.

Outra diferença é que os militares, a partir de uma certa idade terão que se aposentar compulsoriamente, para os soldados a idade para serem transferidos para a reserva subirá de 44 para 50 anos e a idade aumenta conforme a patente. Entre os civis, apenas os funcionários públicos são obrigados a cumprir um limite máximo para a aposentadoria que é aos 75 anos.

O tempo de contribuição também é diferente entre civis e militares: os militares terão que cumprir o tempo mínimo de serviço que subirá dos atuais 30 anos para 35 anos tanto para homens quanto para mulheres. Ente os civis, o tempo de contribuição será de 15 anos para as mulheres e os homens que já estão no mercado de trabalho terão que fazer o pagamento ao INSS por 15 anos e os que ingressarem após a aprovação da reforma  terão que contribuir por 20 anos.

A proposta também prevê cobrança  de 10,5% sobre o rendimento bruto dos militares, já os civis de empresas privadas pagam entre 7,5 % e 11,68%.

 

Fortaleça a sua classe. Associe-se!

Siga-nos no Facebook (facebook.com/aepes.pces) Siga-nos no Instagram (aepes1)

Produção:  Assessoria de Imprensa AEPES

Por: AEPES 30/08/2019