Processo judicial eletrônico integrado com Delegacia On-line é realidade no ES

Por AEPES 12/05/2021

A parceria entre o Tribunal de Justiça do ES e o governo do Estado que permitirá a modernização tecnológica com a implantação do Processo Judicial Eletrônico e a integração com a Delegacia On-Line da PCES foi firmada nesta terça-feira (11).

De acordo com o governador do Estado, Renato Casagrande, a integração além de agilizar o andamento dos processos fará com que os policiais tenham mais tempo para atuar diretamente na proteção da sociedade. “É mais uma forma de oferecermos um serviço mais eficiente e economizando recursos públicos”, pontuou Casagrande.

Para a diretoria da Aepes, Thomas Edson Rigo Altoé, a integração entre o judiciário e o executivo é um grande avanço que terá como resultado maior eficiência no trabalho policial.

“Essa parceria é algo que buscávamos há tempos e agora a integração dos sistemas será concretizada. As estratégias de segurança se tornam ainda mais eficazes quando alinhada com a tecnologia e a participação de todos os agentes de segurança pública”, afirma Thomaz Edson Rigo Altoé.

Atualmente mais de 1,3 mil procedimentos de flagrante de delito são feitos mensalmente na plataforma e mais cerca de 1 mil procedimentos nos crimes de menor potencial ofensivo.

Todo esse volume de material é enviado  fisicamente à Justiça, consumindo tempo dos policiais, deslocamento de viaturas, gastos com papel e impressão, além de toda burocracia e carga administrativa que envolve os registros de entrada e saída dessa documentação.

Vale destacar que o  sistema DEON atualmente integra todos os registros eletrônicos de Boletim de Ocorrência lavrados pela Polícia Civil (PCES), Polícia Militar (PMES) e Corpo de Bombeiros Militar (CBMES) e outros órgãos conveniados, como Guardas Municipais e Polícia Rodoviária Federal (PRF), numa única base de dados, integrada ao sistema de inquérito eletrônico.

Com isso, forma-se uma base de dados totalmente integrada, possibilitando o cruzamento de informações e otimizando o trabalho dos agentes de segurança pública.

Com a integração, as medidas judiciais poderão ser apreciadas com mais agilidade, pois toda parte de tramitação física que envolve a movimentação de documentos e processos passará a ocorrer em poucos segundos entre a Polícia Civil e o Poder Judiciário, permitindo que o Estado ofereça serviços mais eficientes à sociedade, assim com a economia aos cofres públicos.

Fortaleça a sua classe. Associe-se!

Siga-nos no Facebook (facebook.com/aepes.pces) Siga-nos no Instagram (aepes1)

Produção: Assessoria de Imprensa da Aepes  (Comunicação Integrada - Mary Martins) com informações Elimar Côrtes

Por: AEPES 12/05/2021